Tipos de revestimento: conheça as opções para sua obra com a Webber!

O momento do acabamento de uma obra é sempre recheado por escolhas que tenham a ver com qualidade, mas que também levem em consideração a estética e personalidade dos moradores. Por isso, ao escolher um tipo de revestimento é preciso observar se ele atende a todos os requisitos com atenção aos detalhes.

Para áreas externas e internas, modelos antiderrapantes, com aspecto liso, brilhante ou fosco… São diversas as características que podem integrar um revestimento, sem contar que existe uma infinidade de designs, importantes para deixar o ambiente mais autêntico e personalizado.

Pensando nisso, nós da Webber organizamos um conteúdo completo que irá te ajudar a entender mais sobre revestimento, conhecer os tipos disponíveis no mercado – que vão do mármore ao porcelanato – e saber como escolher o mais adequado para a sua obra! Quer ficar por dentro de tudo? Continue a leitura!

O que é revestimento?

A palavra revestimento é usada no contexto da construção civil para nomear acabamentos que são usados em pisos e paredes, como pastilhas, cerâmicas, cimento queimado, porcelanato e muitos outros. Em resumo, são todos aqueles produtos que atuam revestindo uma obra.

Eles são extremamente importantes no momento de refinar a estética de uma obra, além de serem ideais para construir um ambiente mais funcional, já que permitem uma higienização mais eficiente e acessível.

Por isso, ao escolher o modelo ideal, é necessário que antes seja feita uma análise do perfil das pessoas que irão ocupar o lugar a ser revestido, qual a funcionalidade do cômodo, como o sol incide no local, além de ser necessário considerar se o local onde será aplicado o revestimento é uma área interna ou externa.

Quais são os tipos de revestimentos e para que são indicados?

Podemos encontrar uma infinidade de revestimentos pelas lojas de acabamento, contudo muitas vezes nos sentimos confusos por desconhecermos para quais áreas eles são indicados. Assim, além da preocupação em decorar um local que expresso nosso jeito de ser, também devemos considerar as especificidades de cada peça. Conheça agora os diferentes tipos de revestimento, para que servem e como fazer a aplicação.

Cerâmico

Tradicional em território nacional, os revestimentos cerâmicos estão na maioria das casas, uma vez que podem ser encontrados em diversos modelos, além de ter versatilidade de existir em versões para parede – azulejos – e piso.

Revestimento Ceramico

Esse tipo de revestimento tem como principal característica o fato de ser fácil de limpar e manter, assim, pode ser usado em versões para área externa e interna, conforme especificações do fabricante. O processo de fabricação no passado era artesanalmente, contudo hoje vemos produções industrializadas e em série.

A maneira mais eficiente de saber se um modelo é resistente é verificar qual a sua capacidade de resistência (PEI), que é o que indica se a cerâmica selecionada deve ser usada em paredes, pisos internos ou externos. É dividido em uma escala de 1 a 5, onde 1 represente o menos resistente e 5 o mais resistente.

Hoje é possível encontrar modelos com diversas temáticas, sejam em estilos mais retrô, antigo, boho ou em temáticas mais modernas, com texturas e estampas diferentes. Os tamanhos mais comuns são 15×15, 30×30, 35×35, 30×60, 40×90, 45×45, 50×50 e 60×60, e também podem ser diferenciados em acetinados, brilhantes e rústicos.

Outro aspecto que deve ser observado são as bordas do cerâmico. Ele é vendido em duas opções: retificado ou bold. No primeiro, as bordas são retas e necessita assim de um acabamento mais refinado e uniforme, com distância mínima entre uma peça e outra de 2mm. Já na segunda, as pontas são abauladas e é indicado posicioná-las com distância de 3 a 5mm.

Porcelanato

O porcelanato é, sem dúvida, uma versão mais moderna e tecnológica da cerâmica. Com um processo de fabricação mais modernizado, o resultado do piso é superior a cerâmica, pois o processo de feitura faz dele mais resistente e homogêneo.

Para que ele seja produzido, é selecionado uma mistura mineral composta por rocha, argila e outros produtos minerais. A matéria prima é queimada em altas temperaturas e essa mistura resulta em um produto mais durável, com pouca absorção de água e muito menos porosidade.

Revestimento Porcelanato

Essa é uma das razões que fez dele um dos queridinhos entre quem está fazendo uma reforma ou construindo. Além disso, ele é bastante versátil, podendo ser usado tanto em residências, quanto em prédios comerciais com alto fluxo da passagem de pessoas, como rodoviárias, shoppings e outros locais com mesma característica.

Com uma diversidade imensa em tamanhos, cores, estampas e texturas, eles também são conhecidos pela praticidade no momento da limpeza, já que é possível a aplicação de vários tipos de produtos. Ah, ele também é vendido – assim como a cerâmica – em versões para pisos e paredes.

Outra característica que o coloca lado a lado com a cerâmica é que o porcelanato também possui diferentes tipos de acabamento. Podemos encontrar versões acetinadas – mais resistentes, menos escorregadios – que podem ser utilizados tanto na área interna quanto externa. Há também a versão polida – acabamento brilhante, porém bastante escorregadia, e por isso indicada apenas para uso interno. Por fim, temos a versão rústica, muito indicada para áreas externas molhadas e não molhadas. Apenas um ponto de atenção para o porcelanato rústico é quanto a sua limpabilidade pois sua superfície é áspera.

Outro aspecto que deve ser observado são as bordas do porcelanato. Ele é vendido em duas opções: retificado ou bold. No primeiro, como as bordas são retas, necessita de um acabamento mais refinado e uniforme. Já na segunda, as pontas são abauladas, sendo assim indicado posicioná-las com distância de ao menos 3mm entre uma peça e outra.

Madeira e laminados

Assim como o porcelanato, o revestimento em madeira e laminados é um dos mais procurados atualmente, já que podem ser usados em diversos tipos de ambientes, tanto em uma proposta mais natural – com material de madeira pura – ou em propostas que reproduzem a textura.

Podem ser encontrados no mercado em versões: laminado, taco, assoalho ou tábua corrida e madeira de demolição. Na versão laminada – que é um aglomerado de madeira – as peças são vendidas prontas para aplicação, que devem ser colocadas após revestir o piso com uma manta niveladora. O laminado não precisa de aplicação de verniz, contudo não pode ter contato frequente com água ou sol.

Na versão em taco, muito usado nas residências dos anos 50 e 60, que são pedaços de madeira alocados lado a lado, resultando em desenhos geométricos, que determinam uma estética muito bonita. A aplicação é um pouco mais demorada e o piso precisa ser lixado e envernizado.

Já o assoalho ou tábua de madeira corrida, diferente do laminado, é feito de madeira natural e, justamente por isso, possui um valor mais alto do que a segunda versão. Para uma perfeita aplicação, é preciso que o piso esteja em nível. A madeira deve ser lixada e envernizada.

Finalmente, a madeira de demolição é a escolha acertada para quem deseja elaborar um ambiente mais rústico. Além disso, a versão é bastante resistente, porém precisa receber um tratamento bastante específico, com aplicação de óleo, para manter um o piso durante longos anos.

Quer saber como elaborar um banheiro rústico e natural? Veja nosso post com as melhores dicas para criar esse tipo de ambiente!

Piso vinílico

O piso vinílico é uma das opções mais procuradas por quem deseja um piso com ótimo desempenho acústico e ter um ambiente revestido com material de qualidade. Pode ser encontrado no mercado em versões de placas, mantas ou réguas, e é feito de material sintético PVC.

Revestimento Vinilico

Outra vantagem é a aplicação, que é feita com bastante agilidade. Contudo, é preciso que o piso esteja precisamente nivelado, mas que o material aplicado não fique irregular, faltando ou sobrando. Ele pode ser limpo facilmente, com um pano úmido e longe de água.

Quer entender mais sobre piso vinílico e laminado? Aqui nós temos um post que explica com detalhes a diferença entre os dois e te ajuda a escolher sem erro! Passe por lá!

Pastilhas

As pastilhas são usadas exclusivamente em paredes. São feitos tendo como matéria prima a cerâmica, vidro ou porcelana, porém são disponibilizadas em pequenos pedaços – menores que o azulejo. Além disso, podem ser encontradas em uma infinidade de versões, com cores, acabamentos e materiais diversos.

Revestimento Pastilha

É bastante comum encontrar pastilhas aplicadas em locais como banheiro, lavanderia e cozinha, pois possuem alta durabilidade, além de não ter problema no contato com a água. Há versões de pastilhas mais diferentes como em madeira, pedra e até em inox.

Mesmo tendo como carro chefe versões quadriculadas, ainda é possível encontrarmos por aí modelos hexagonais e retangulares. Além disso, a aplicação do rejunte deve ser feito em maior área e quantidade, para que o revestimento seja aplicado de maneira uniforme e fixa.

E se você está interessado em conhecer os modelos de revestimento mais indicados para cozinha, em nosso blog nós temos um conteúdo que pode ter ajudar! Dê uma passadinha por lá depois!

Pedras naturais

É bastante comum vermos a aplicação de pedras naturais em bancadas e pias, contudo é possível usá-las também em pisos e paredes. Extraídas da natureza, as peças são exuberantes e de manipulação impossível, ou seja, não conseguimos determinar a estética do produto. Dessa forma, o resultado é sempre diferente, o que é super interessante!

Revestimento pedra natural em parede

Antes de escolher a pedra adequada, é preciso considerar em que local ela será colocada. As mais comuns e vendidas no mercado são o granito, mármore, ardósia e quartzito. No caso do granito, um dos modelos mais usados, devido ao seu ótimo custo benefício, é achado em versões polidas, apicoado, levigado e flameado. Pode ser usado em qualquer lugar.

Já o mármore, peça bastante variável em tonalidade de acordo com a região que é encontrado, pode ser considerado uma das opções mais duráveis em revestimento, porém muito porosa, o que quer dizer que ela tem alta absorção de água. É uma versão excelente para áreas externas, paredes, bancadas e pisos.

A ardósia é uma das opções mais sofisticadas e clássicas entre as pedras para revestimento. Pode ser encontrada em três cores: verde, cinza e preto, o que é ótimo para ambientes mais sóbrios. Normalmente vemos a aplicação em paredes, dando ao fato de ter aspecto bastante escorregadio, porém isso pode ser reduzido com aplicação de resina própria para o material.

Considerada um pedra antiderrapante, o quartzito é um revestimento bastante apropriado para locais externos como áreas de lazer, fazendo bordas de piscinas e salões. Assim como o mármore, também absorve muita água sem comprometer a aparência da peça, além de não acumular e propagar calor.

Ladrilho hidráulico

Considerado um revestimento clássico, o ladrilho hidráulico passou por um período de esquecimento, porém nos últimos tempos tem voltado com tudo, graças a habilidade de poder compor diferentes ornamentos. São ótimos para quem deseja compor um ambiente mais retrô ou vintage.

Ladrilho Hidraulico

Muito comum em áreas como banheiro e cozinha – mas não exclusivos – também podem ser usados em locais como lavanderia, sacada, bancadas e, para os mais ousados e aventureiros na arte de decoração, no chão. Possui uma fabricação mais artesanal, o que faz com que a peça não esteja disponível em larga escala como os porcelanatos e cerâmicas.

Papel de parede

Versatilidade é uma das palavras que melhor definem os papéis de parede, pois eles têm a habilidade de deixar uma parede sem graça e com pouca vida, com um aspecto bem mais bonito e elegante. Contudo, como o próprio nome já diz, são usados na parede. Há versões no mercado que possuem resistência à água, porém ainda assim não devem ser aplicados em pisos.

Revestimento com papel de parede

Outra grande facilidade está justamente na aplicação. Eles são fáceis de serem manuseados, podem ser recortados e adaptados para paredes mais estreitas e com elevações, além de a mão de obra ser mais acessível, o que permite que o próprio usuário faça a aplicação.

Massa texturizada

A massa texturizada é outra opção acessível! Pode ser aplicada na parede sem nenhum tipo de problema. Outra coisa legal é que a massa já vem em uma versão mais refinada, o que dispensa tempo, já que não é preciso reboco e pintura.

Revestimento massa texturizada

Além disso, pode ser aplicada com auxílio de um rolo, compressor ou até mesmo desempenadeira. No entanto, se você deseja um acabamento com ar mais profissional, o interessante é procurar um especialista na área e solicitar que ele aplique em sua parede!

Painéis 3D

Indicados para áreas internas, como os quartos e salas – locais em que queremos um ambiente mais aconchegante e intimista, os painéis 3D de material plástico são outro tipo de revestimento que tem caído nas graças de decoradores e entusiastas da decoração.

Revestimento 3d

São fáceis de serem aplicados e podem ser encontrados em formato de placas com material adesivo. Há quem peça para personalizar o painel com uma imagem específica – outra facilidade interessante na decoração.

Piso monolítico

Muito em alta nos dias de hoje, o piso monolítico é aquele que não possui emendas, uma vez que vendido inteiro, em um único material. Podem ser limpos sem dificuldade, aplicados com facilidade, extremamente resistentes e com ótimo acabamento, os monolíticos são muito procurados por quem deseja praticidade.

Como são vendidos em peças uniformes e sem emendas, esse tipo de piso não acumula sujeira – uma vez que não possuem rejunte – e por isso são muito vistos em locais como clínicas, laboratórios, hospitais e indústrias.

Entre os tipos de monolíticos podemos encontrar o cimento queimado, o granilite e as resinas epóxi ou poliuretano. O primeiro caso é resultado de uma mistura entre cimento, areia e água, porém, diferente do que o nome sugere, ele não passa por nenhum processo de queima.

O truque do cimento queimado é receber uma camada de pó de cimento enquanto o piso ainda estiver com o produto molhado. A graça e charme desse revestimento está em um resultado mais rústico e industrial. Hoje já é possível encontrar misturas prontas de cimento queimado o que facilita ainda mais a sua aplicação!

Quanto ao granilite, ele é bastante parecido com o cimento queimado, porém com a vantagem de ser muito mais resistente e durável, graças a adição de grânulos de minerais na composição. Pode durar por bastante tempo e pode ser aplicado em piso ou parede, com aspecto fulgê – relevos de pedriscos – ou polido.

Gresalato

Uma ótima alternativa para quem deseja ficar entre o piso porcelanato e o modelo cerâmico, é o mais novo queridinho entre revestimentos: o gresalato. Fáceis de serem limpos, eles absorvem menos água do que o cerâmico, diminuindo a possibilidade de rachaduras e rupturas, gerando mais durabilidade e qualidade ao piso do espaço.

Revestimento Gresalato
Por serem menos porosos, é uma ótima alternativa para quem deseja ter qualidade semelhante a um porcelanato, porém pagando menos. Bonitos, estilosos e muito funcionais, eles podem ser incluídos em diversos ambientes, internos e externos.
Da mesma maneira que o porcelanato, o gresalato também tem 3 opções de acabamento: polido, acetinado e rústico, também com as mesmas características de uso.

Cimentício

Identificados por ser um produto feito a partir do concreto, misturado com matérias-primas minerais, o cimentício é um tipo de revestimento muito interessante para fachadas e áreas externas, porém cabem muito perfeitamente também em temáticas internas como urban jungle e industrial.

Duráveis, com pouca retenção de calor, pouca manutenção e de fácil aplicação, é uma ótima opção para dar aquele charme ao seu ambiente.

Nossa, como são inúmeros os revestimentos, não é mesmo? O mais interessante é que essas diversas possibilidades fazem com que seja mais fácil construir ou reformar um espaço, já que eles atendem a diversos tipos de gostos e orçamentos.

Gostando do nosso conteúdo? Por aqui nós sempre trazemos diversos textos interessantes sobre revestimento, decoração e tudo o que envolve a sua obra! Continue conosco. Vem ler nosso texto sobre os melhores revestimentos para churrasqueira e já selecione aquele ideal para sua área de lazer!

Deixe um comentário