Plantas para dentro de casa: conheça as 10 melhores opções!

As plantas que ficam dentro da casa são elementos decorativos, porém não são apenas isso, engana-se quem pensa que as plantas são meros adornos! Elas também ajudam a melhorar a qualidade do ar e deixam o ambiente mais agradável e vivo. É essencial respirar o ar puro já que vivemos rodeados de poluição. Precisamos desse privilégio, pelo menos dentro de casa.

Pensando em melhorar a saúde, o bem estar e o aconchego, nós trouxemos algumas sugestões de plantas para a área interna. Então, não se preocupe se no apartamento a varanda é pequena ou no quintal não tem como colocar, todas as espécies que aqui estão podem ser cultivadas dentro de casa, apartamento e até escritórios. Vamos conhecer?   

1. Árvore-da-felicidade

Vamos começar com o pé direito! Essa planta é lindíssima e sua beleza se deve ao fato das suas folhagens serem delicadas, pequenas e de um verde-escuro. Nessa espécie encontramos mudas em variedades: macho e fêmea. Para ambos há tantas folhinhas em tão pouco espaço que tornam o ambiente muito gracioso, por isso vale a pena decorar seus ambientes com esta espécie.

Acredita-se que a árvore-da-felicidade traz boas energias para a casa. Boa notícia, não?! E detalhe, acredita-se que ela só atrai essas boas energias se tiver suas duas variedades, macho e fêmea! 

Dicas de cuidados 

  1. A árvore-da-felicidade precisa de tutores, principalmente sendo de madeiras; 
  2. Sua acomodação é muito versátil, ela aceita estar em sol pleno e meia-sombra, é a combinação destas duas iluminações que tornam as suas folhagens viçosas; 
  3. Evite colocá-la em locais com muita ventilação, com ar condicionado direcionado ou que a fumaça do cigarro a atinja. A árvore-da-felicidade não cresce se tiver sofrendo com alguma dessas três opções.  

2. Orquídea

Se você nunca teve uma orquídea, esse é o momento! Pouquíssimas pessoas nunca desfrutaram do prazer de ter essa planta em casa, afinal, ela exige cuidados mínimos e crescem de forma delicada. Além disso, são lindíssimas e encantam homens e mulheres.

A espécie mais encontrada é a falenópsis. Por nome, talvez você não conheça, mas são aquelas orquídeas cujas flores possuem as pétalas arredondadas e variam entre o púrpura, amarelo, rosa e branco. Se você busca por sua primeira planta, não tenha medo de investir um pouquinho mais para ter uma espécie simples de cuidar: ela é perfeita pra você!

Dica de cuidados 

  1. Procure colocá-la em vasos de barro, pois eles são porosos e conseguem drenar a água, diferente do vaso de plástico. É uma questão de saúde das plantas;
  2. Como ela é delicada, escore-a em um tutor. Em especial para essa planta, prefira hastes de arame plastificado ou varetas de bambu;
  3. Cultive-a em meia-sombra, ou seja, posicione em um local que receba luz indireta. Quando essa quantidade se excede ou não é o suficiente, as suas folhagens começam a ficar escuras. Preste atenção nesse sintoma e mude de lugar sempre que necessário! 

Aliás, a orquídea é uma das melhores plantas para decorar o banheiro. Para conhecer mais opções para este cômodo, leia os tipos de plantas para banheiro. Lá nós especificamos as melhores. Confira! 

3. Cróton

Nossa terceira espécie é o cróton. De nome pouco conhecido, mas com folhagens que marcam presença. Com certeza, você já dividiu espaço com algumas folhagens levemente retorcidas que mesclam vários tons. É uma planta incrivelmente bonita!

A título de curiosidade, as suas folhas possuem a coloração verde, porém seus detalhes podem variar entre outras tonalidades de verde, laranja, amarelo, branco, rosa, roxo e até vermelho. Já está pensando onde colocá-la, não é mesmo? 

Dicas de cuidados 

  1. O cróton ama sol em si, logo deixe-o no local onde a luz incide diretamente nele; 
  2. Nossa segunda dica vai para cuidar de você. Quando for manusear esta planta, opte por usar luvas, uma vez que a sua seiva pode causar alergias e irritações na pele;
  3. Por fim, não cultive essa espécie em ambientes com ar condicionado. Faz sentido para você? O cróton ama a luz solar direta, logo o calor é benéfico para sua saúde. Sendo assim, ambientes gélidos acabam desnutrindo-o.

4. Suculentas

A quarta opção fica por conta das suculentas. As plantinhas são tão lindas que se tornaram lembranças de festas. Obviamente nesses casos as plantas são pequenas e podem ser usadas para enfeitar o ambiente com muito requinte. Aliás, ela pode fazer parte da sua mesa de escritório e são ótimas para uma decoração mais aconchegante. 

Agora, quando as suculentas já estão mais desenvolvidas, suas folhas são grossas e resistentes. É por meio dessas folhagens que ela revela se os seus cuidados estão corretos! Veja a seguir nos cuidados especiais como identificar os sintomas de possíveis doenças. 

Dicas de cuidados 

  1. Folhas murchas: precisam de água, então aumente de forma gradativa; 
  2. Se porventura, as folhas da base apodrecerem: está hidratando demais, então diminua a quantidade de água; 
  3. Folhas finas: falta de luz solar, deixe-a no Sol pelo menos por 4 horas diárias; 
  4. Perda excessiva de folhas: também é falta de luz solar ou água demais.

5. Palmeira-leque

Ah, a queridinha dos jardins de inverno! Essa palmeira é perfeita para trazer tropicalidade ao interior da casa tornando-o muito aconchegante. 

A sua riqueza são as suas folhagens plissadas que lembram o formato de um leque, por isso o nome! Aliás, são grandes e suntuosas, as quais chamam muita atenção para o jardim. Outro detalhe importante são as suas bordas levemente dentadas que inspiram um ar rebelde. E por último, seu tom verde brilhante dá vida a qualquer ambiente, principalmente em locais claros. 

Por todas essas características e devido ao seu crescimento lento, ela é perfeita para ser cultivada em vasos grandes. Apenas lembre-se de colocá-la em locais que a permitam crescer verticalmente. 

Dicas para cuidados 

  1. Para manter a saúde da palmeira-leque, sempre retire as folhas secas e velhas; 
  2. Dê atenção redobrada durante o verão, cuidando dela com adubos especiais; 
  3. Outro cuidado essencial, é a troca de vasos a cada dois anos; 
  4. É uma planta tropical, então evite deixá-la perto do ar condicionado. 

Ela é uma ótima opção para começar a montar a sua urban jungle! Ficou intrigada? Acesse o conteúdo que nós explicamos o que é e como usar esse conceito em sua decoração. 

6. Iúca

Já que entramos na linhagem da tropicalidade, vamos continuar na mesma pegada com a planta Iúca. 

As suas folhas são muito diferentes da palmeira-leque. Enquanto a anterior possui folhas largas e plissadas, esta é pontiaguda e longa – muito lindas!

Mas há semelhanças: a textura da folha é rígida e a suas bordas também apresentam o detalhe serrilhado. E dão muito aconchego para os ambientes internos. Só uma ressalva, elas apenas se adaptam ao interior se forem cultivadas desde pequenas. Lembre-se disso! 

Dicas de cuidados

  1. A iúca é tropical, então, assim como a gente, ama um espaço amplo e bem ventilado; 
  2. Hidrate-a, mas cuidado com o excesso de água. Aguar demais provoca o apodrecimento das raízes.

7. Samambaia

Chegamos em nossa sétima opção e, com certeza, todos a conhecem. A samambaia é uma das plantas mais encontradas nas casas, isso porque a sua cascata de folhas é fenomenal e transforma qualquer ambiente em um lugar muito mais bonito.

A coloração da samambaia é um verde suave que combina graciosamente com suas folhas longas e pendentes. Portanto, para valorizar toda a sua beleza, cultive-a de forma suspensa, ou seja, em vasos instalados no teto. 

Dicas de cuidados 

  1. A samambaia precisa ser cultivada a meia-sombra e ama receber luz difusa; 
  2. Detalhe, para ter samambaias saudáveis elas não podem estar em ambientes super ventilados – o vento não é interessante, pois ele atrapalha o crescimento das folhagens novas;
  3. Nunca molhe as folhagens, pois essa espécie costuma eliminar as folhas encharcadas; 
  4. Regue três vezes na semana e apenas na terra – com pouca água!

8. Peperômia

Essa folhagem é uma das mais delicadas para ornamentar a sua casa, afinal, a delicadeza das suas folhas e seu formato de cultivo são incríveis. Quer ter um jardim vertical dentro de casa? Então, essa é a opção perfeita. 

A peperômia cresce de forma suspensa, à meia sombra e, detalhe, consegue desenvolver-se até em contato com luz florescente. Lembre-se disso! 

A coloração das suas folhas também tem aspecto saudável, geralmente os tons verdes mesclam-se com bordas suavemente brancas ou amareladas. Se você quer um ambiente aconchegante e muito cômodo, essa opção é certeira! 

Dicas de cuidados 

  1. Preste atenção ao desenvolvimento da planta, se ela não começar a crescer verticalmente, adube com um fertilizante natural próprio para ela. Para manter a saúde das folhas, repita o processo de adubação durante três meses; 
  2. Outro ponto importante, ela não gosta muito de ficar diretamente no sol, portanto afaste-a da janela; 
  3. A peperômia gosta de temperatura ambiente. Lembre-se de afastá-la de ar condicionado e locais muito quentes. 

9. Lança-de-São-Jorge

Diferente da planta anterior, a lança-de-São-Jorge pode ser cultivada em ambientes com ar condicionado – já prepare o escritório para recebê-la! 

Sugerimos essa planta para sua casa pois ela é imponente e suntuosa devido ao formato das suas folhas. Elas são pontiagudas, longas e crescem na vertical – como verdadeiras lanças. Outro ponto, são rígidas, cilíndricas e com um verde escuro. 

Por causa de todos esses detalhes, ela é uma ótima opção para colocar no hall de entrada, sala de estar e escritório, como dito antes. 

Dicas de cuidados 

  1. A lança-de-São-Jorge é muito versátil quando abordamos a iluminação. Ela consegue desenvolver-se em pleno sol, à meia sombra e também com luz difusa. Qualquer lugar é bom para ela; 
  2. Apenas recomendamos que coloque um tutor para dar suporte às suas folhagens, já que são pesadas;
  3. Último detalhe, ela não gosta de muita água. Sendo assim, regar uma vez na semana já é o suficiente. 

10. Cacto

Nossa última opção é o cacto! Ele é perfeito para quem não consegue manter uma planta viva. Então, se na sua mão as plantas não prosperam, opte pelo cacto. Ele é independente! 


Quando cultivado em vasos, ele para de crescer assim que suas raízes atingem as bordas do local. Assim, ele percebe que seu espaço acabou e estaciona o crescimento. 

Dicas de cuidados 

  1. A dica fundamental é: mantenha o cacto no Sol! Sua beleza depende diretamente da quantidade de incidência de luz. Portanto, para uma planta robusta e forte, coloque-a no Sol; 
  2. Segundo ponto, os cactos não são fãs de água. Logo, não precisa regar frequentemente. 

Então, qual dessas plantas você vai colocar em sua casa? Todas são ótimas opções! Com certeza, sofisticarão o ambiente e trarão um pouco mais de qualidade de vida para você. 

Quer mais dicas valiosas como essas? Siga acompanhando o blog da Webber, pois, semanalmente, nós trazemos conteúdos legais como esse!. 

Aproveite para conhecer nossas 10 dicas de decoração de cozinha externa. Você sabia que dá para construir uma cozinha integrada com jardim? Vem descobrir essa e outras dicas, inspire-se com as tendências!  

Nos vemos no próximo post! 

Deixe um comentário