Como fazer limpeza pós obra? 5 dicas para facilitar!

Limpeza pós obra: 5 dicas para descomplicar essa etapa

A limpeza pós obra é exaustiva, mas essa sensação é ainda maior se não tiver planejamento, concorda?! Limpar estabelecimentos comerciais, galpões industriais e residências é uma parte necessária antes da inauguração dos imóveis.

Já adiantamos que em todos eles você encontra ferramentas espalhados por todo o canteiro, manchas de tinta nos pisos, massa corrida no chão e muito pó.

Agora, é a sua vez de colocar a mão na massa, limpar! Para esse processo ser descomplicado, nós estruturamos dicas fundamentais para a higienização dos ambientes após uma obra. Continue lendo para entender como facilitar a limpeza.

5 dicas para limpar a obra: confira!

Depois de tanto tempo esperando a sua obra ficar pronta, chegou o momento de desfrutar do que é seu.  Mas é claro que não é possível usar um estabelecimento pós obra, nem mesmo uma residência, sem limpar antes. Veja quais são as dicas que preparamos:

1. Recolha o lixo espalhado pela obra

Antes de jogar água por tudo – como um bom brasileiro faz – é preciso recolher todo o lixo espalhado pela obra.

Geralmente tem sacos plásticos, papelão, lona, fitas adesivas, latas de tinta vazias, madeiras, sacos de cimento ou areia vazios, panos e flanelas velhas, luvas descartáveis, pregos e parafusos, enfim, se formos detalhar todas as sujeiras que encontramos em um canteiro de obras ficaremos muito tempo só nesse tópico.

Por isso leve consigo vários sacos plásticos resistentes e recolha todo o lixo usando uma luva para não machucar suas mãos. Isso irá facilitar muito a sua vida na hora de iniciar a limpeza pesada, uma vez que o lixo grande e volumoso já terá sido recolhido.

2. Comece dos andares superiores até a área externa

Essa é uma lógica simples! As áreas de menor fluxo são limpas primeiro, as de maior fluxo são as últimas. É por um único motivo: retrabalho. Limpar as escadas sabendo que os cômodos superiores estão sujos, é gastar energia, a poeira gruda nos sapatos e suja onde está limpo.

Por isso é fundamental começar dos andares superiores onde, comumente, estão os quartos e closets ou se for um estabelecimento comercial, os escritórios. Vá limpando com essa lógica até a área externa. Aproveite para “limpar o grosso” nessa etapa. Vá varrendo a sujeira espessa por cômodos e já jogue no lixo com uma pá, dessa forma não acumula nem espalha.

3. Dentro dos cômodos, comece de cima para baixo

Depois que o grosso já tiver sido retirado, chega a hora de limpar os pormenores. Siga essa ordem para limpar dentro dos cômodos: teto, parede, móveis e chão. Essa dica segue a mesma linhagem da anterior, uma vez que as áreas de menor acesso estão na parte superior, logo são as primeiras as serem limpas.

Comece limpando o teto com uma vassoura limpa, depois passe uma flanela seca em toda a sua extensão. Também se dedique a limpar as sancas, os roda tetos, os lustres e pendentes.

Depois, retire as sujeiras e poeiras dos móveis e tire um tempinho para limpar a parte interna e externa dos mesmos, assim dessa maneira já ficam prontos para serem utilizados. Em seguida, comece a tirar a poeira da parede com o auxílio de um rodo e uma flanela seca.

Não utilize flanelas encharcadas de água em paredes de gesso, drywall ou massa corrida! A combinação de água e poeira mancha a tinta, e consequentemente, é preciso esfregar com uma bucha para sair. Apenas utilize uma quantidade maior de água em paredes que tenham revestimento, tais como: pastilhas, azulejos, porcelanatos, cerâmicas ou mármore.

Uma dúvida que sempre recebemos: como tirar massa corrida do chão? É só pegar uma espátula raspar delicadamente nas laterais, dessa forma o piso não sofre danificações. Se mesmo assim não sair, jogue um pouco de água em cima e deixe amolecer. Pronto!

4. Proteja a mobília que não pode molhar

A sujeira de uma obra é muito grande e muito concentrada. Por isso que não é interessante que ela entre em contato com os móveis delicados ou estofados. Portanto, se tem alguma mobília de madeira, bambu ou com revestimento em tecido, o melhor é protegê-la com uma lona ou sacos plásticos. Depois que as partes delicadas estiverem protegidas, é só começar a limpeza.

5. Utilize produtos adequados e equipamentos de proteção

Esse é o ponto fundamental para preservar os materiais e todos os acabamentos da sua casa, afinal, utilizar um produto químico num piso delicado pode deixar manchas, como também desbotá-lo ou tirar seu brilho. Portanto, antes de começar a limpar, pesquise quais são as melhores combinações de produtos de limpeza e compre o que for necessário. Nós vamos deixar aqui uma lista básica para você se inspirar, confira:

O que é preciso para limpar uma obra: lustra-móveis, detergentes, sabão neutro, alvejantes, água sanitária, multiuso e desinfetantes. Não se esqueça das flanelas limpas, baldes, buchas, aspiradores de pó, vassouras, rodos, pás, mangueiras e sacos de lixo. E proteja-se da poeira e dos produtos químicos com máscara, luvas descartáveis e botas de segurança.

Vamos começar a limpeza? Agora, você já sabe como proceder da melhor maneira. Se não der tempo de fazer tudo em um dia só, deixe os ambientes limpos bem vedados e fechados para que a sujeira não tenha acesso. Depois, no outro dia, é só continuar de onde parou. Se mesmo com esse cuidado a sujeira já estiver tomando conta novamente, é só passar um pano úmido no chão e dar sequência.

Gostou do conteúdo? Continue acompanhando o blog da Webber Acabamentos e fique sempre bem informado. Aproveite para ler o conteúdo sobre os tipos de revestimento e entender qual a melhor opção para a sua rotina.

 

Deixe um comentário