Conheça as 15 dicas sobre como economizar na construção!

15 Dicas da Webber Sobre Como Economizar na Construção!

Iniciar uma construção requer, além de muita paciência até a obra ser concluída, planejamento e buscas pelos melhores produtos e profissionais qualificados. Acontece que, na maioria das vezes, ocorrem imprevistos e acabamos gastando um pouco a mais do que havíamos pensado. Nesse caso, adotar algumas medidas de economia pode ajudar!

Você sabe como economizar na construção? Além de procurar os melhores preços do mercado e tentar conciliar custo com benefício,existem outras atitudes que podem ser muito eficientes quando estamos com a grana curta!

Pensando nisso, nós elaboramos um guia com 15 dicas para economizar na construção e conseguir construir gastando menos. Confira o conteúdo completo na sequência!

1 . Contrate um arquiteto

Mesmo em obras menores, a contratação de um arquiteto proporciona controle e atenção ao gosto pessoal do dono da obra. Além de elaborar um projeto que esteja de acordo com as expectativas dos moradores, ele também atua auditando o processo de execução da obra. Isso quer dizer que, com as visitas do profissional é mais garantido que tijolos, cimento e demais materiais sejam usados com parcimônia. Resultado? Menor desperdício!

Aliás, para quem pensa que o valor investido em um arquiteto é alto e incabível dentro do orçamento, é possível encontrar profissionais que atendam por valores acessíveis e de acordo com o tamanho da obra. Ademais, comparado ao que pode ser gasto com adequações e ajustes – evitados quando há um projeto arquitetônico – os honorários costumam ser bem menores!

2 . Procure profissionais confiáveis

A ideia principal é a economia, mas não podemos negligenciar a contratação de bons profissionais por conta disso! Na verdade, encontrar pedreiros, azulejistas e pintores de bom gabarito ajuda a economizar durante a execução da obra. Como eles atuam com cuidado e evitando desperdícios, o uso desgovernado de produtos ou peças estragadas tende a diminuir muito! Pense nisso!

Procure indicações de lojas parceiras ou conhecidos que já passaram por uma construção para contratar os melhores profissionais para a sua obra.

3 . Construa em etapas

Executar uma obra, que envolvam várias etapas em um mesmo momento, pode potencializar o número de produtos estragados e desperdiçados. Isso ocorre pois, quando precisamos controlar a parte hidráulica, elétrica, acabamento, dentre outras, ao mesmo tempo, fica mais complexo ter um fluxo de caixa organizado e bem estabelecido.

Se possível for, o melhor é dar prioridade por partes a cada segmento da construção. Por exemplo, você terminou a fundação e agora pode focar na parte hidráulica e elétrica. Deixar o acabamento para depois é outra vantagem de executar o projeto por etapas – já que requer criatividade e gosto pessoal dos moradores – pois normalmente leva tempo até encontrar, por exemplo, os pisos dos sonhos para cada cômodo.

4 . Orce produtos em ao menos 3 lugares

Executar mais de um orçamento garante economia por meio da competitividade! Como assim? Ao fazer ao menos três orçamentos – lembre-se de considerar sempre as mesmas marcas e quantidade de produtos – você consegue negociar com os lojistas e encontrar o local certo para comprar os produtos. Evite comprar por impulso e sem buscar fornecedores confiáveis!

5 . Peça descontos em compras grandes

Ao elaborar os orçamentos e ter definido a melhor opção de fornecedor, tente negociar com ele descontos por meio da compra total dos produtos. Pergunte quais as condições de pagamento e o que pode ser reduzido do valor, se você optar por comprar todos os produtos necessários na loja. Normalmente, é possível conseguir benefícios muito interessantes e economizar no capital de investimento. Pense nisso!

6 . Escolha lojas renomadas no nicho

Escolher lojas renomadas é outra atitude importante na economia da sua obra! Escolhendo parceiros que estão no mercado há muito tempo, na maioria das vezes, é sinônimo de propriedade no assunto, não é mesmo? Então conversar com alguém que domina o assunto pode te ajudar – e muito! – na hora da escolha dos produtos pensando sempre no melhor custo x benefício. Priorize o seu bolso, viu?

7 . Opte por materiais reutilizáveis quando possível

Hoje em dia, diversas lojas de construção e acabamento estão investindo em materiais reutilizáveis – e é claro que eles são muito mais em conta, certo? Isso não quer dizer que você deva comprometer a qualidade da obra somente para economizar em alguns sacos de cimento. Na verdade, o que estamos querendo dizer é que – quando possível! – opte por produtos recicláveis, que garantam propriedade, e te ajudem na economia!

8 . Procure acabamentos com relação custo e benefício

É comum ouvir falar que o acabamento é a parte mais cara de uma obra, concorda? De fato, existem produtos que podem pesar mais no bolso do que outros. Entretanto, isso não quer dizer que você terá que deixar o piso no bruto e não aplicar o porcelanato que tanto deseja, certo? Certo! Há inúmeros tipos de revestimento, por exemplo, que podem ser uma ótima oportunidade de custo benefício – e ainda ser perfeito para o seu gosto pessoal. Procure lojas que te apresentem um ótimo mix de produtos!

9 . Detalhe muito bem o projeto

Um dos pontos que mais comprometem o capital da obra é quando decidimos por algo que não esteja dentro do planejamento – e como temos a tendência de fazer isso, não é mesmo? Por isso, detalhar bem o projeto é uma ótima estratégia de economia! Aqui entra não somente pensar sobre possíveis imprevistos, mas também contratar um profissional que te ajude a pensar sobre pontos que você possa esquecer ou não estar atento. Ei, lembra da nossa primeira dica?

10 . Determine e siga um cronograma de execução

Aliado a um bom detalhamento do projeto está um cronograma de execução realista! Como assim? Converse com os profissionais que você contratou e determine prazos para entrega da obra, acompanhe as etapas de evolução e cobre para que ela esteja concluída na data determinada. Às vezes a não conclusão na data desejada gera diversos transtornos, não é mesmo? Portanto, não permita que isso aconteça com você!

11 . Fique de olho e acompanhe a obra de perto

Tem um dizer popular que serve muito bem nessa dica. Você já ouviu que “é o olho do dono que engorda o porco”? O que isso nos ensina? Bem, somente com o acompanhamento da obra é que nós conseguimos determinar que produtos não serão desperdiçados e prazos serão cumpridos. E não basta somente a figura do arquiteto, tá? Afinal de contas, não existe pessoa melhor para cuidar daquilo que é nosso do que nós mesmo, concorda?

12 . Invista na compra coletiva de materiais

Se você já financiou alguma obra, sabe muito bem que é comum haver ligações ou mensagens como “o cimento acabou, precisamos de um saco” ou “é possível trazer mais um milheiro de tijolos?”. E isso ocorre mesmo quando temos um planejamento detalhado. É por isso que a compra coletiva é tão importante! Comprar todos os produtos de uma vez ajuda a determinar um limite de uso dos materiais, fazendo com que mestre de obras, pedreiros e demais profissionais atuem somente com o que já foi determinado!

13 . Controle a saída de capital de investimento

Você é o dono do dinheiro que está sendo gasto, logo, é você quem deve controlar a saída de capital de investimento! Nesse caso, para melhor balanço dos valores gastos, documente tudo o que for comprado, seja por meio de planilhas, aplicativos de controle ou até mesmo em um caderninho! Além disso, esteja preparado para possíveis imprevistos detendo uma quantia destinada somente para isso!

14 . Esteja preparado para imprevisto

Quando separamos um capital destinado somente para os possíveis imprevistos da obra, há a garantia de que estaremos assegurados caso seja preciso dispor de dinheiro. Isso não determina que os valores restantes serão gastos sem parcimônia. Na verdade, o que deve ser feito é um controle maior para que não existam desperdícios e perdas, justamente para não termos que acessá-lo. Conseguiu entender?

15 . Armazene os produtos de maneira adequada

Grande parte de engenheiros e arquitetos relatam que muito capital é investido sem necessidade, justamente por falta de armazenamento correto de produtos. Isso ocorre, principalmente, quando fazemos compras volumosas sem antes estabelecer um local arejado e longe de umidade para guardá-los. Resultado? Cerâmicas quebradas, sacos de argamassa rompidos e desperdiçados, além de outros produtos comprometidos e sem condições de uso! Determine um espaço que abrigue seus materiais em segurança e sem risco de perda, tudo bem?

E aí, o que achou das nossas dicas? Com certeza agora será bem mais fácil organizar uma obra que esteja dentro do seu orçamento, não é mesmo? Ah, lembre-se somente que, antes de tudo isso, é preciso paciência e disposição para encontrar os profissionais e fornecedores certos! Afinal, um projeto leva tempo até estar do jeitinho que a gente sonha, não é mesmo?

Aqui, no blog da Webber, sempre trazemos conteúdos como esse! Permaneça com a gente e confira muitos outros artigos interessantes sobre construção civil, acabamentos e decoração em geral! Já que você está pensando em economia, que tal conhecer nosso texto sobre tipos de vaso sanitário e encontrar o modelo ideal para o seu banheiro? Te espero por lá, viu?

Deixe um comentário